Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos

Notícias

Gerdau despede organizadores sindicais em planta da Colômbia

O Comitê Mundial dos Trabalhadores da Gerdau escreveu ao diretor executivo da empresa, André Gerdau, pedindo-lhe que intervenha imediatamente para que a empresa respeite o direito dos trabalhadores e a liberdade sindical.

A carta do Comitê foi publicada no site da Fitim em espanhol, inglês e português

A FITIM une-se ao Comitê para pedir a todos os sindicatos que pertencem ao Comitê, e com membros nas plantas da Gerdau no mundo inteiro, que transmitam a carta aos diretores de suas plantas, informando-lhes de que não se tolerarão atividades antissindicais. Por favor, imprimir a carta aqui incluída e transmiti-la ao diretor da planta correspondente.

Por Anita Gardner em 8 de março de 2011
Acesse www.imfmetal.org

Trechos traduzidos por Val Gomes
jornalista da CNTM/FS – Brasil
imprensa@cntm.org.br
www.cntm.org.br

Confira a seguir:

Comitê Mundial dos Trabalhadores da Gerdau

5 de Março de 2011

André Gerdau Johannpeter
Presidente CEO
Gerdau
Av. Farrapos, 1811
Porto Alegre – RS – Brasil 90220-005

Sr. André Gerdau Johannpeter:

Em nome dos trabalhadores nas plantas da Argentina, Brasil, Chile, Peru, Colômbia, Canadá, Estados Unidos, Venezuela e Espanha organizados no Comitê Mundial de Trabalhadores na Gerdau e em nome de nossa organização internacional, a Federação Internacional dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas – FITIM – exigimos que sua empresa pare com as práticas antissindicais e repressivas contra os trabalhadores na Colômbia.

Referimo-nos, especificamente, aos trabalhadores Javier Oswaldo Gonzalez Penagos, Andrés Alberto Gonzalez Velazco e Leonardo Andrés Bermudez Cardona que estavam trabalhando na planta localizada em Tocancipá, Colômbia, e foram demitidos em 21 de fevereiro devido à possibilidade de fundarem uma filial do sindicato SINTRAMETAL na planta mencionada.

Antes de serem despedidos, estes trabalhadores foram interrogados como criminosos por representantes da empresa na planta. Eles solicitaram nomes de outros trabalhadores interessados no sindicato e tentaram obter informações sobre o envolvimento no sindicato nacional. Gostaríamos de frisar que o direito a livre associação sindical é um direito constitucional reconhecido na Colômbia e em convenções internacionais.

Esta ação não é única. A Gerdau vem adotando práticas antissindicais na Colômbia há algum tempo. Primeiro, o fechamento da planta de Sidelpa, em Cali, com clara intenção de destruir a organização sindical. Essa intenção fica demonstrada em processos judiciais em curso pedindo a suspensão da proteção legal para Alvaro Vega e Edward Portilla, dirigentes do SINTRAMETAL em Cali, que não aceitam o fechamento da planta ou indenizações oferecidas pela Gerdau.

Segundo, a intenção da Gerdau de fechar a planta em Duitama, na qual um grupo de trabalhadores ainda resistem ao fechamento, permanecendo no interior da empresa.

Queremos lembrá-lo que durante a intenção de fechamento da planta, representantes da Gerdau mantiveram trabalhadores trancados sob coação e exigiram as demissões deles da Gerdau e do sindicato.

Assim, vimos solicitar:

1) A reintegração, sem qualquer perda monetária, de Javier Oswaldo Gonzalez Penagos, Andrés Alberto Gonzalez Velazco e Leonardo Andrés Bermudez Cardona para a planta de Diaco Tocancipá,

2) Ações disciplinares para Jaime Barbosa, Claudia Galvis e Lina Marcelo Soto por abuso de poder e desrespeito ao direito constitucional e internacional de formar um sindicato,

A reabertura imediata do Laminados Andinos – Duitama Diaco e o reconhecimento da proteção do acordo coletivo negociado com Diaco Tuta, uma vez que são a mesma empresa,

4) A suspensão de todos os processos legais contra Alvaro Vega e Edward Portilla e a transferência desses trabalhadores para a planta de Diaco, Cali.

A atitude da Gerdau demonstra desrespeito às relações legais que devem existir entre sindicatos e empresas. Diferenças entre as partes são esperadas. Mas neste caso, é mais que diferenças entre trabalho/trabalhadores e tornou-se rebaixamento sindical. Nós acreditamos que sua imediata intervenção seja necessária!

Desde já agradecemos sua imediata intervenção para esta questão.

Atenciosamente,

Comitê Mundial dos Trabalhadores na Gerdau

Denis Kavanagh
Co Presidente
Inglês
Presidente, USW Local 6571
Gerdau Ameristeel
Whitby, Canadá

Francisco Antunez Lopez
Co Presidente
Espanhol
Presidente, Comitê de Empresa
Gerdau Sidenor
Basauri, Espanha

Valdir Lodi
Co Presidente
Português
Diretor Sindical
Gerdau
São Leopoldo, Brasil

Com cópia para: Juan Manuel Santos, Presidente, República de Colômbia. Valdemar Carneiro Leão, Embaixador do Brasil na Colômbia. Federação Internacional dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas (FITIM). Confederación Nacional de Trabajadores Metalúrgicos (CONSTRAMET – CUT), Chile. Confederação Nacional dos(as) Metalúrgicos(as) da Central Única dos Trabalhadores (CNM-CUT), Brasil. Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos – Força Sindical (CNTM-FS), Brasil. Federación de Industria – Comisiones Obreras (FI-CCOO), España. Metal, Construcción y Afines – Unión General de Trabajadores (MCA-UGT), España. Sindicato de Trabajadores Metalúrgicos (SINTRAMETAL) – FETRAMECOL – Central Unitaria de Trabajadores, Colômbia. Sindicato de Trabajadores de SIDERPERU – FNTMMSP, Peru. Sindicato de Empleados de SIDEPERU, Peru. Sindicato de Trabajadores de las Industrias Metalúrgicas Y Mecánicas de la Costa. Oriental del Lago del Estado Zulia, Venezuela. Unión Obrera Metalúrgica de la República Argentina (UOM) – CGT, Argentina. United Steelworkers (USW) – AFL – CIO – CLC, Canadá y Estados Unidos.

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS