Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos

Metalúrgicos de Anápolis/GO

Trabalhadores de Anápolis fazem protesto para cobrar conclusão de viaduto

Trabalhadores do Distrito Agroindustrial de Anápolis/GO (DAIA) protestaram, na manhã da quinta-feira (22), contra a demora na conclusão do viaduto da BR 060/153 e os transtornos causados pela obra. O ato coincidiu com a ida da presidenta da República, Dilma Rousseff, ao município para inauguração do trecho da ferrovia Norte-Sul, que liga a cidade a Palmas (TO).

Em média 3.000 trabalhadores paralisaram suas atividades, por cerca de 4 horas, e bloquearam a via de acesso ao DAIA. Eles pediram agilidade nas obras do viaduto, que quando concluído, facilitará o acesso ao maior polo industrial do município.  

Trabalhadores e empresários do DAIA e os motoristas que trafegam pela BR estão sendo diretamente prejudicados com os transtornos causados pela obra. Os trabalhadores, por exemplo, todos os dias estão enfrentando congestionamento de 2h para ir para o trabalho e na volta para casa.

A obra é do governo federal, foi lançada em abril de 2013 e estava prevista para ser entregue no mês de fevereiro deste ano. Porém, até agora, não há informações a respeito da conclusão. “Diariamente os trabalhadores são obrigados a enfrentar congestionamento. Outro grande problema é a falta de sinalização nos desvios e a precariedade dos mesmos, pois são verdadeiros atoleiros. Diversas vidas se perderam neste trecho também. Tudo isso é inaceitável”, afirma o presidente do Simecat (Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão) e diretor da CNTM, Carlos Albino.

Diante da situação de calamidade, o Simecat e o Sindicato dos Metalúrgicos de Anápolis, com apoio de outros sindicatos dos estados de Goiás e São Paulo, tomaram frente do manifesto visando chamar a atenção do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão responsável pela obra, para que seja concluída rapidamente.

Resultados

Em meio ao protesto, a Procuradoria da República fez um acordo com os trabalhadores. Sendo assim, foi marcada uma reunião com o diretor geral do DNIT, Jorge Ernesto Pinto Fraxe, na próxima terça-feira (27), às 15 horas, em Brasília. A comissão que participará do encontro é formada pelo presidente do Simecat, Carlos Albino; presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Anápolis, Reginaldo Faria; empresários do DAIA e um engenheiro de tráfego.    

Metalúrgicos reivindicam PLR

Na oportunidade, os metalúrgicos da CAOA Hyundai também fizeram um manifesto em prol da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O sindicato e os trabalhadores pedem que a empresa negocie a PLR.

Após o protesto pelo viaduto, os trabalhadores da montadora fizeram uma caminhada de 5 km até a empresa, onde aconteceu uma assembleia que reprovou a proposta de PLR. A paralisação se estendeu durante toda a manhã como forma de advertir a empresa. Eles garantiram que se a empresa não atender as reivindicações, entrarão em greve.   

Por Juliana Barbosa

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS