Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos

Metalúrgicos da Grande Curitiba/PR

Proposta com garantia de manutenção dos postos de trabalho por 5 anos é aprovada pelos metalúrgicos da Volks de São José dos Pinhais

Em votação online iniciada na terça (15) e encerrada na quarta(16), através da ferramenta “votasmc”, a maioria dos metalúrgicos da Volkswagen de São José dos Pinhais aprovou a proposta de garantia empregos por 5 anos.

Dos 2136 votos, 18(0,84%) foram nulos, 7(0,32%) brancos, 35(1,63%) contra e 2076(97,19%) a favor da proposta, explanada nesta terça(15) em assembleia na porta de fábrica pelo Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC).  Ela engloba a garantia dos empregos através do Layoff (suspensão do contrato de trabalho com o trabalhador recebendo seguro desemprego e a empresa complementando o salário até 82,5%).

Além disso, estabelece um Plano de Demissão Voluntária (PDV), Data base e Participação nos Lucros e Resultados de R$ 12.800,00 para 2020 com reajuste pelo INPC até 2024 sendo o percentual garantido de pagamento da primeira parcela estipulado em 52% do valor total da PLR do ano anterior.

Confira a proposta detalhada clicando no link abaixo:
https://bit.ly/2FLKYN6

“Desde que a Volkswagen nos procurou deixamos claro que a nosso objetivo era evitar as demissões e que então buscássemos alternativas para procurar manter os empregos e a competitividade da empresa. Graças ao bom senso de ambas as partes, conseguiu-se tirar uma proposta de preservação e garantia dos postos de trabalho pelos próximos cinco anos. Com isso, há tranquilidade para que o trabalhador possa desempenhar bem sua função e a empresa possa se planejar para enfrentar o momento difícil pelo qual o país passa”, resumiu o presidente do SMC, Sérgio Butka.

Construção do acordoA manutenção dos postos de trabalho foi construída entre Sindicatos representantes dos trabalhadores nas 4 plantas do país (SJP-PR, São Bernardo do Campo, Taubaté e São Carlos-SP), respectivas comissões de fábrica e direção nacional da montadora.

Foram 4 semanas de negociação após a empresa ter anunciado em agosto a intenção de restruturação do quadro funcional em 35 % (cerca de 5 mil pessoas), em decorrência dos reflexos econômicos da pandemia. Apesar da conjuntura adversa, ambas as partes chegaram a uma proposta que garante os empregos por 5 anos.

Assim, o número excedente de trabalhadores de cada planta será administrado através do Layoff e do Plano de Demissão Voluntária (PDV) com valores que variam conforme tempo de casa. Por exemplo, se a unidade fabril tem um excedente de 1000, e 50 aderiram ao PDV, o restante vai para o Layoff.

No início das negociações a Volkswagen informou que a planta de SJP têm 1152 trabalhadores excedentes, sendo 849 diretos, 200 indiretos e 103 administrativos.

Para as 4 unidades que empregam juntas cerca de 14 mil trabalhadores a proposta tem o mesmo conceito, mudando apenas em alguns detalhes específicos de acordo com a planta.

São José dos Pinhais 
A unidade paranaense da Volkswagen emprega aproximadamente 2450 trabalhadores, sendo quase 2000 na linha de produção e o restante administrativo e indiretos (manutenção, qualidade ferramentaria e outras funções). Nesta unidade são produzidos os modelos T-Cross e Fox.

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS