Entidades:
Redes Sociais:
destaques
Direitos da Classe Trabalhadora
18/04/17 | Fonte: Agência Sindical

Temer perde. Câmara rejeita urgência na tramitação da reforma trabalhista

Foram 230 a favor e 263 contra. Faltaram, portanto, 27 votos. Com essa diferença, Temer não conseguiu aprovar a urgência na reforma trabalhista, que visa esfacelar o sindicalismo. A votação ocorreu na tarde desta terça (18). Agora, a matéria segue o trâmite das cinco sessões, antes de ir a plenário, abrindo-se também chances de pedido de vistas e emendas.

Razões - A Agência Sindical ouviu no início da noite Miguel Torres, que é vice da Força Sindical e preside a Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM). Ele diz: “Os deputados já sentem a força da pressão popular e sindical em suas bases. Portanto, pensam duas vezes antes de aprovar medidas antipáticas”.

Para o dirigente metalúrgico, o governo não tem mais em mãos a carta da urgência. “Isso reequilibra o jogo e cria condições concretas para o diálogo. A tática de tratorar não deu certo, porque não é democrática”, comenta.

Greve - A derrota do governo, na reforma trabalhista, aquece os preparativos da greve geral do dia 28, avalia Miguel Torres, para quem as manifestações pró-greve crescem nas categorias e na base social.

 

0
Seu comentário:
Nome:
Email:
19/04/17

Pare! Greve 28 de Abril

DOM SEG TER QUA QUI SEX SAB
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30
Receba notícias da CNTM:
Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos
SAS, Quadra 06, Bloco K, Edifício Belvedere, Grupo 502 CEP 70.070-915, Brasília/DF 55 61 3223.5600 cntm@cntm.org.br