Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos

FST - Fórum Sindical dos Trabalhadores

Fórum Sindical dos Trabalhadores elege nova coordenação e organiza resistência

folio 29102018
Reuniao FST 24102018
Encontro do FST em Brasília definiu a nova diretoria para o biênio 2018-2020

 

A nova coordenação do Fórum Sindical dos Trabalhadores (FST) acaba de ser definida. A eleição ocorreu durante assembleia dos representantes das Confederações filiadas, dia 24, em Brasília. Para os dirigentes, 2019 será um ano decisivo para o movimento sindical. Eles querem valorizar a ação do FST na unidade e resistência dos trabalhadores.

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Educação e Cultura (CNTEEC), Oswaldo Augusto de Barros, foi eleito para a coordenação nacional.

Agência Sindical conversou com o sindicalista na sexta (26). Ele destaca que o momento é de buscar protagonismo. “A situação política do País pode estimular uma devassa em direitos que não foram atingidos pela reforma trabalhista do Temer. É preciso enfrentar isso com maturidade e ações inteligentes. Entendo que reunimos experiência pra isso”, afirma.

Para o coordenador do FST, a superação dos problemas atuais exigirá diálogo na relação capital-trabalho, pois haverá dificuldades para os dois lados.

“Se, de imediato, a classe trabalhadora foi mais prejudicada, a organização empresarial também já começa a sentir os efeitos negativos da lei. Teremos pela frente um período muito difícil, mas não impossível de superar”, avalia Oswaldo Augusto de Barros.

O dirigente observa que a situação exige um realinhamento de posições. Segundo ele, a imagem ora difundida de que todo Sindicato de trabalhador é “vermelho” precisa ser amainada. Por outro lado, ele adverte não ser admissível dar guarida a concepções que consideram “que o lucro é filho do capeta”.

Reformas – O coordenador do FST defende amplo trabalho junto às lideranças políticas, visando reverter os efeitos das reformas e preparar caminho pra uma evolução de ideias. “Independentemente de quem esteja no Planalto, nossa posição será sempre pró-trabalhador, na busca de uma situação de vida melhor e condições de trabalho adequadas”, diz.

Confederações – Artur Bueno de Camargo, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins), será responsável pela Secretaria de Assuntos Legislativos, Educação e Cultura do FST. Ele valoriza a união das entidades. “A CNTA se coloca ao lado FST para juntos enfrentarmos o ataque aos direitos trabalhistas e sociais”, afirma.

Mais informações: fstsindical.com.br

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS