Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos

Aposentados

CNTM repudia reforma da Previdência e ataques aos direitos da classe trabalhadora

“De novo nos deparamos com as ideias mirabolantes de fazer reformas da Previdência Social e na legislação trabalhista que só vão penalizar a classe trabalhadora. Falar em criar idade mínima para a aposentadoria, aumentar o tempo de contribuição e desvincular a política de aumento do salário mínimo dos benefícios previdenciários é jogar milhões de trabalhadores e aposentados brasileiros na miséria.

Quem no Brasil se aposenta pelo sistema previdenciário público? Os parlamentares, ministros, juízes, banqueiros, latifundiários, grandes empresários, executivos e outras camadas da elite? Não! Uma reforma na Previdência Social não vai alterar em nada as condições de vida e os ganhos dessa população.

Já os trabalhadores, sobretudo os das camadas mais pobres da população, aqueles ganham menos e começam a trabalhar cedo, estes, sim, serão duramente penalizados, porque terão que trabalhar mais tempo e para ganhar uma aposentadoria menor, numa idade em que mais vão precisar de recursos. Sem contar que não temos uma política de emprego que garanta a todos os cidadãos trabalhar e ter uma renda.

Qualquer proposta de reforma neste sentido e que tire direitos é inaceitável e digna de repúdio”

Miguel Torres Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos) e vice-presidente da Força Sindical

Clique para ver a posição da Força Sindical

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS