Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos

BLOGS
Consultor Sindical

Consultor Sindical

João Guilherme Vargas Netto Consultor Sindical

Consultor Sindical

45 minutos do segundo tempo

João Guilherme Vargas Netto
consultor de entidades sindicais de trabalhadores

Aos 45 minutos do segundo tempo os metroviários de São Paulo tiveram que suspender a greve que sua assembleia (virtual) havia convocado para hoje, dia 28.

Na longa negociação com o Metrô e os gestores estaduais (a data-base é em abril) os trabalhadores reivindicavam, pura e simplesmente, a manutenção das cláusulas vigentes (a ultratividade) e o respeito aos direitos, inclusive sindicais, realizando várias assembleias sempre virtuais e procurando a mediação da Procuradoria do Trabalho e da Justiça.

Durante a noite de ontem e já em curso a preparação da greve, o secretário estadual de Transporte aceitou os termos da última proposta da Procuradoria que validava a principal reivindicação sindical (a ultratividade) e suspendia o absurdo praticado pela empresa de cortar 10% em todos os salários.

Nestas condições a direção sindical e a categoria suspenderam a greve, mas como tudo se passou entre 10 horas da noite e a madrugada, houve dificuldades evidentes na execução do recuo.

Durante toda a negociação os metroviários se preocuparam sempre com a saúde da população afligida pela pandemia e exigiram da empresa o mesmo respeito à saúde deles e da população. No fim das contas houve apenas uma aglomeração mais forte no início da jornada, logo amenizada.

Para os metroviários e para a população o desfecho do movimento demonstra as enormes dificuldades de se travar a luta sindical nas condições anormais da doença (principalmente em categorias de transporte que trabalham diretamente com a população) e a confirmação da exigência de uma ação sindical persistente, unitária e efetiva como foi durante todo o processo a condução dada pelo sindicato à luta dos trabalhadores.

Em Curitiba segue forte a greve dos metalúrgicos da Renault contra as 747 demissões, com a empresa forçando a mão contra o Sindicato depois que os trabalhadores conquistaram a opinião pública (passeatas de esposas, mães e filhos no sábado e domingo com a simpatia popular), reforçaram as alianças na Assembleia Legislativa, sensibilizaram o próprio governador para a justeza de suas lutas, convocaram a Procuradoria do Trabalho e a Justiça e receberam o apoio de todo movimento sindical brasileiro.

João Guilherme Vargas Netto
consultor de entidades sindicais de trabalhadores

João Guilherme Vargas NettoConsultor Sindical

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS