Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos

Metalúrgicos de São Paulo/SP

Assembleias simultâneas na Deca de São Paulo e Jundiaí apontam o caminho da campanha unificada pela Convenção Coletiva

Foi realizada nesta segunda, 23, uma assembleia com os metalúrgicos da Deca, em São Paulo, empresa do grupo patronal Siamfesp (Sindicato da Indústria de Artefatos de Metais Não Ferrosos) que não fechou acordo no ano passado, pois queria tirar direitos e benefícios da categoria.

Presente à assembleia, organizada pelo diretor Ceará e equipe, o presidente da Força Sindical, da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, Miguel Torres, fez uma avaliação do cenário de retrocessos no País, com reflexos negativos na vida do trabalhador.

“Diante dos ataques da reforma trabalhista e dos patrões que querem precarizar as condições de trabalho, nossa mobilização terá de ser e será ainda muito mais forte nesta campanha salarial, para exigir respeito e o reconhecimento do esforço produtivo dos trabalhadores e garantir as conquistas da Convenção Coletiva de Trabalho, que são superiores à legislação e uma ferramenta fundamental para as lutas de resistência”, explica Miguel Torres.

A pauta de reivindicações aprovada na sexta-feira será entregue nesta semana à Fiesp e aos demais grupos patronais a partir desta terça. A data-base é 1° de novembro e a campanha salarial é unificada entre os 53 sindicatos filiados à Federação dos Metalúrgicos, representando em torno de 800 mil metalúrgicos em todo o Estado de SP.
De forma simultânea, também foi realizada assembleia na Deca de Jundiaí, com as presenças da diretoria e do presidente do sindicato local, Eliseu Silva Costa, também presidente da Federação.

 

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS